quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O MONSTRO FOI CONDENADO.

ACONTECEU AQUI EM CUIABA:
O AVÔ FOI VER A NETINHA E PERCEBEU UM CHEIRO RUIM VINDO DA MENINA.
PERCEBEU QUE VINHA DAS PARTES INTIMAS,E QUANDO FOI VER, SEU ORGÃO GENTIAL ESTAVA RASGADO E NECROSADO.

FOI IMEDIATAMENTE AO PRONTO SOCORRO, E A POLICIA.
ENTÃO O CASO FOI DESCOBERTO:
O PADASTRO ABUSOU SEXUALMENTE DA MENINA DE 1 ANO E 9 MESES, E PRA INCOBRIR O CRIME, QUEIMOU SEUS ORGÃOS COM UMA PANELA QUENTE.

A MÃE SABIA DE TUDO, E NÃO DENUNCIOU.
ELE FORAM PRESOS EM FLAGRANTE, E O JULGAMENTO FOI ONTEM!!!

E A VITÓRIA VEIO!!!
Leiam abaixo:


Condenado a quase 26 anos de regime fechado pode ter abusado de filha

Lucas Nino/DC
Mãe perdeu pátrio poder sobre filha, que hoje, aos 3 anos, vive com avós e mais 10 em condições mínimas


Condenado ontem de madrugada a 25 anos e 8 meses de prisão pelo estupro da enteada de apenas um ano e nove meses à época, Marcondes Dias de Moura começa a ser investigado por outro crime semelhante, contra uma menina que seria sua filha.



A mãe da menina, hoje com 3 anos, também recebeu uma pena similar, 22 anos. A pena dele está enquadrada em estupro de vulnerável, lesão corporal e tentativa de homicídio. Já no caso da mãe da menina, o conselho de sentença entendeu que a omissão dela contribuiu para a ocorrência do estupro e a tentativa de homicídio.

A Justiça decidiu que os dois condenados receberão tratamento diferenciado no cumprimento da pena. Marcondes, cuja ação criminosa foi classificada como hedionda, não terá direito ao benefício de progressão de regime, portanto cumprirá os 25 anos e 8 meses em recluso na prisão.

Já a mãe da menina, dependendo do comportamento, poderá progredir do fechado para o semiaberto depois de cumprir pelo menos um sexto da pena. Entretanto, não terá mais direitos sobre a filha. Por decisão da Justiça, adotada pela juíza Maria Erothides, Azenil perdeu o pátrio poder.

Considerado um dos crimes mais chocantes dos últimos anos, a frieza dos réus durante a sessão do júri chamou a atenção das autoridades e populares. Tanto Marcondes quanto Azenil não expressaram nenhum sentimento durante seus depoimentos e explanações dos fatos.

Nem mesmo quando a promotora Sasenazy Soares Rocha Daufenbach se emocionou e levou parte da platéia às lágrimas, ao relatar detalhes dos ferimentos e das sequelas da vítima – ânus e vagina se uniram após a violência, o que impede a criança de um dia ter filhos e de fazer as necessidades fisiológicas.

Maria Erothides contou que o único momento em que Azenil chorou foi quando, ao final do julgamento, informou-lhe que acabara de perder o poder e os direitos de mãe sobre a filha. “Ela (Azenil) me disse que não se importava quanto tempo ficaria presa, mas queria continuar sendo mãe”, revelou a juíza.

SOBREVIVENDO - Ontem pela manhã, o Diário esteve na casa dos avós paternos de M.F., em Várzea Grande, onde a menina vive na companhia de outras 12 pessoas, incluindo cinco crianças, uma idosa de 84 anos e um portador de deficiência mental.

A moradia, de madeira, está em condições precárias. Lá, onde está sob a proteção dos avós paternos Eva Benedita da Cruz Oliveira e Luiz Lima de Oliveira, cercada de tias e primas, a menina parece levar uma vida normal, brinca e sorri.

Apesar de na época do crime, em dezembro de 2008, e nos meses seguintes, a menina e os avós terem recebido assistência social, atualmente a família não dispõe de nenhum tipo de ajuda.

Até mesmo o Bolsa Família, um benefício que Eva Benedita recebeu durantes anos, está cortado há cerca de oito meses, desde que a filha dela completou 18 anos. Eva disse que há oito meses fez uma nova inscrição no programa, mas não voltou a recebê-lo.




OUTRA MATÉRIA

O julgamento de Marcondes Dias de Moura, 36 anos, e de Azenil de Oliveira, 29 anos, por estupro e tentativa de assassinato da menina N.F., 3 anos, adentrou a madrugada, no Fórum de Várzea Grande. A criança foi violentada pelo padrasto, com a conivência da mãe. Para o Ministério Público Estadual, a pena para cada um deles pode chegar a 30 anos.
Azenil confirmou que viu o marido Marcondes Dias Moura, 36 anos, abusar da filha de apenas um ano e onze meses.

A primeira suspeita é de dezembro de 2008. Os fatos cronológicos não são precisos nos autos, mas, segundo Azenil, a filha foi estuprada duas vezes com um período de três dias entre a primeira e a segunda agressão sexual, no início do mês de março de 2009, porém, ela não estava em casa para socorrer a filha. “Nos dois dias saí às 7h e voltei às 11h”, disse ao ser questionada pela promotora de Justiça, Sasenaze Rocha Daufenbach.

Azenil flagrou o estupro ao chegar em casa. Para encobrir o fato, os dois queimaram a genitália da garota com sacos plásticos. Como há dúvida nas datas, a menina pode ter ficado por quase três meses sem nenhum socorro da mãe, do padrasto e de parentes da família – incluindo a avó materna que mora em frente da casa de Azenil. Todos, na avaliação da promotoria, foram coniventes com a situação. “Todos suspeitavam e ninguém fez nada. Foi uma sucessão de omissões”, disse a promotora .

A promotoria definiu como “histórias mirabolantes” de Azenil e Marcondes que tentaram matar a menina para evitar que descobrissem que ela havia sido estuprada. “Houve violência física e sexual, e a mãe foi conivente. A menina não tinha a genitália formada e foi dilacerada pelo padrasto. O laudo pericial aponta que só um ato deste poderia ter deixado o órgão sexual naquele estado ”, ratificou a promotora.

Durante duas horas e meia, a promotoria considerou o estupro por parte de Marcondes Dias Moura indiscutível e, a maior parte do tempo, argumentou sobre a omissão de Azenil de Oliveira em relação a filha. “A pena pode chegar a 30 anos, com certeza”. A defesa de Marcondes Dias Moura adotou como a dúvida sobre as provas contra o réu e se baseou no laudo pericial como argumentos: “Não é possível encontrar vestígios de ato libidinoso. Não há elementos para responder, diz o auto pericial que cita que há prejuízos na avaliação também na conjunção carnal”, disse Osni Auresco.

Marcondes depôs durante uma hora e se mostrou calmo, e declarou que tinha sido vítima de uma grande armação por Azenil e pelo ex-marido dela. O advogado nomeado para defender Azenil, Hélio Nishiyama, citou que ela não colaborou para a tentativa de assassinato e nem para o estupro. Declarou que ela pode ser uma péssima mãe, mas não deveria ser imputada a ela a condenação por esses dois crimes.

Incapacitada para a vida sexual, a menor N.F., de apenas 3 anos, hoje vive com uma bolsa de colostomia, por ter uma parte do intestino obstruída depois de ter sido estuprada.

12 Comentários:

Michelle Bueno disse...

Pelo amor de Deus, não consigo nem ler essas coisas nem ficar completamente transtornada. É MUITA palhaçada um Brasil deste. Só Jesus!

Marina* disse...

Nossa me arrepiei toda, credo que crueldade.. ai que raiva, mais Deus é justo, conseguimos a vitória.
Beijos Dani!

Jullia disse...

Estou aterrorizada, meu Deus proteja nossas crianças!!!

Amanda Lourinho Braga disse...

Nossa Dani, eu como mãe fico duplamente horrorizada, numa hora dessas a gente só pensa nos filhos que tem e ainda pensa em ter, e em que mundo vamos colocá-los. Só cabe a Deus nos dar esperança de um mundo melhor por que o ser humano realmente está levando o mundo a destruição, até porque isso não é um ser humano, é muito mais do que um monstro e honestamente, existem mulheres que apenas colocam um ser no mundo mas não são dignas de serem chamadas de "mães".
É deplorável, é nojento e desumano.

*CaRoL* disse...

Passo mal ao ler uma matéria dessas.
Deus proteja as nossas crianças!
Beijos Dani.

DianaRamlow disse...

Que crueldade.nao sei como alguem tem a coragem de fazer uma coisa dessas,principalmente uma mae acobertar isso!é desumano!

Suélen Thábata disse...

oi Dani, eu não entendo este mundo q a gente vive, é por isso que esta chegando ao fim! Um pai estuprar a propria filha! Eu não consigo ler e nao me emocionar com tamanha brutalidade, não sao dignos de ser chamados de pais. Ser mãe é uma dádiva de Deus! Uma mãe é uma leõa pro seu filho, defende de quem for!

Estou chocada.... muito triste uma coisa dessas.. só Deus mesmo pra "guardar" essas crianças.

Lizy disse...

Triste, chocante, nojento, repugnante...sem palavras!

Fabyflor disse...

Jesus Cristo!!!!! Aonde esse mundo vai parar!!
Que Deus tenha misericórdia dessa menininha.
Que mãe é essa!

Renatinha disse...

Gente como pode existir gente assim? E isso não pode ser chamada de mãe. Mãe proteje e ela destruiu a vida da própria filha, como pode?
Gente que crueldade, que revolta quando li isso tudo. Ainda bem que a justiça foi feita.
Só nos resta pedir a Deus que dê conforto a essa criança que nunca poderá ter uma vida normal.

disse...

CHOCANTEE!!!!!
Que horror esses monstros!!!!!

Lu Novaes disse...

meeeeeeeeeeeeu Deus!
Não acreditei quandoo comecei a ler!
Como alguém em sã conciencia pode ter desejo sexual por um BEBÊ de apenas 1 ano e 9 meses!!! E mais, sentir desejo e executa-los com um pobre Bebê que não pode fazer NADA para se defender!

Que nojo, que raiva, que ódio! Esse homem tinha que morrer!

E essa mãe e avó podres tinham que ficar na cadeia até dizer chega! Porque ao meu ver elas aceitaram as barbaridades que esse monstro fez!

Related Posts with Thumbnails

Meu Orkut

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Receba atualizações no seu e-mail!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br