sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Terror Noturno

Bem, há uns 2 meses Emanuel vem tendo algumas reações depois de dormir, que ando achando muito estranho.
Ele, que voltou a dormir no meu quarto (sim, é verdade... e assunto para um próximo post), tem me acordado pelo menos 2x a noite aos gritos e aos prantos.
Quando me levanto pra socorrê-lo encontro-o dormindo.
Gritando, chorando, falando coisas sem sentido, porém de olhos cerrados.....
Parece um transe.
Apago a luz, não pego no colo, mas fico confortando ele falando baixinho e passando a mão nas costinhas e rosto dele até ele se acalmar.

Essas reações começaram acontecendo 1x por semana, depois foram 2x, depois toda noite....
Agora, no auge do problema, está acontecendo 2x por noite, as vezes.

Eu ORO.... oro muito!
Mas já cheguei a conclusão que preciso de ajuda profissional, além da preciosa ajuda de DEUS.
Afinal, Ele deu sabedoria aos homens....

Marquei pediatra pro bebê, mas só tem vaga dia 15 de fevereiro.
Até lá, devo esperar.

Alguma amiga do Blog já postou sobre isso, mas não acho o post, e nem lembro quem postou...
Só me lembro que no post dizia que poderia ser TERROR NOTURNO.
Aí sai pesquisando no Santo Google, e achei isso:


Um episódio de terror noturno se caracteriza pela criança que acorda gritando, gesticulando e chorando. Ela se agita pedindo ajuda aos pais na tentativa de se livrar das fantasias que o atacam.

Segundo o DSM.IV, a característica essencial do Transtorno de Terror Noturno é a ocorrência repetida de terror durante o sono, representada por um despertar abrupto, geralmente começando com um grito de pânico. O terror noturno habitualmente inicia durante a primeira terça parte do principal episódio de sono e dura cerca de 1 a 10 minutos. Os episódios são acompanhados por excitação autonômica e manifestações comportamentais de intenso medo. Durante um episódio, é difícil despertar ou confortar o indivíduo mas, se a pessoa é desperta após o episódio de terror noturno, nenhum sonho é recordado, ou então existem apenas imagens fragmentadas e isoladas.

Os episódios de terror noturno para ser considerados Transtorno de Terror Noturno, devem causar sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional. Nas crianças, assim como em adultos, podem ocasionar um “dia seguinte” cansativo e extenuante.

Durante um episódio típico de Terror Noturno, a pessoa se senta abruptamente na cama gritando, com uma expressão aterrorizada e sinais autonômicos de intensa ansiedade, como por exemplo, taquicardia, respiração rápida, rubor cutâneo, sudorese, dilatação das pupilas, tônus muscular aumentado. Geralmente a pessoa não responde aos esforços dos outros para despertá-la e, se despertada, mostra-se confusa e desorientada por vários minutos.

Quando os pais acodem a criança esta demora a ter noção clara do que se passa, permanecendo meio dormindo ainda por alguns momentos, por isso pode não reconhecer de pronto as pessoas e dizer coisas incompreensíveis. Quando acorda totalmente, vendo os pais ao seu lado, tranqüiliza-se.

“O terror noturno ‘e um distúrbio do sono comum em cerca de 3% das crianças, porem atinge mais meninos que meninas… geralmente entre 2 e 6 anos de idade. A diferença entre o terror noturno e o pesadelo é que no pesadelo a criança acorda e consegue relatar o que sonhou. Já no terror noturno não, a criança vai chorar, gritar, mas não acorda! Por isso ela vai ignorar totalmente suas tentativas de acalmá-lo. A criança não se lembra de nada no dia seguinte.
As causas ainda são desconhecidas, porem, fatores psicológicos podem desencadear o terror noturno, como por exemplo mudanças, um evento traumático, separação dos pais, entrada na escola e outros. Na maioria dos casos o terror noturno desaparece sem nenhum tratamento, quando a criança cresce.


O terror noturno ocorrem cerca de 2 a 4 horas depois de dormir, que ‘e quando a criança muda do sono profundo para um sono leve REM (a fase que os olhos se movimentam rápido durante o sono). Esse fenômeno esta relacionado com sonambulismo e falar dormindo.


Se os ataques são freqüentes, recomenda-se que você faca uma rotina bem calma todos os dias antes de dormir.

Há algo que eu possa fazer para evitar que o terror noturno aconteça?

Sim, há várias medidas que você pode tomar para diminuir a chance de seu filho sofrer dos terrores noturnos. Em primeiro lugar, veja se ele está dormindo o suficiente. Crianças que ficam cansadas demais têm mais tendência a passar por terrores noturnos.

Para fazer com que ele durma mais, prolongue a soneca da tarde, deixe-o dormir um pouco mais de manhã ou então coloque-o na cama mais cedo à noite. E capriche no ritual da hora de dormir, para ajudá-lo a se acalmar.

Os terrores noturnos costumam acontecer na primeira metade da noite. Por isso, uma estratégia, se nada mais estiver funcionando, é dar uma leve acordada na criança de uma a duas horas depois de ela ter adormecido -- cerca de 15 minutos antes do horário em que as crises costumam acontecer. Com isso, o padrão de sono é alterado e há a possibilidade de o episódio de terror noturno ser evitado.



Bom, é isso....
Se alguém quiser compartilhar comigo alguma experiencia, alguma dica, algo que funcione...
agradeço muito!
Bjusss, da Dani Donda

13 Comentários:

O mundo da Dani disse...

amigaaaaaaaaaaaaaaa tadinho do EMANUEL lindoooooo.... Davi teve isso mas quando era mais bebe, acordava aos berrossssss eu passava mais d hora para conseguir faze-lo dormir novamente...tinha vezes q ele acordava tremendo d tanto medo... eu quase morria do coração afffff
mas graças a Deus passou...como tudo na vida deles, é só mais uma fase...
bjussssssssssssssssssssssss

Gabyzinha disse...

Dani, Gabriel esta com 7 meses e meio e todas as noites acorda aos gritos, chorando de soluçar! Demora uns 5 min para ele parar de chorar, eu pego ele no colo e nada o tranquiliza, derrepente ele para de chorar sozinho, vira para o lado e simplismente dorme! Dizem que com essa idade pode ser crise de separação!
Acho que não te ajudei muito, só passei pra dizer que vc não esta sozinha nessa..rsrs

Abraços

Sandra Hellen disse...

Querida, primeiramente não se deixe impressionar pelo Sr. Google!!
Assim como pode ser, pode NÃO SER!
É natural as crianças terem pesadelos, sem que isso se caracterize como diagnóstico no DSM.

Não tenho filhos (ainda, estou esperando o meu chegar a qq momento), mas sou psicóloga e tenho alguma pouca experiência com crianças, então o que posso te recomendar são os Contos de Fadas. Minha tese foi sobre o uso dos Contos de Fadas para auxiliar na resolução desses medos e conflitos infantis...pode ser que ajude! Você só precisa descobrir qual o Conto de Fada que vai tocar o coraçãozinho do Emanuel e ajudá-lo. Claro que procurar ajuda profissional é mais do que aconselhável, principalmente quando isso está afetando sua vida (conforme cita o DSM) e a do pequeno!!

Espero que logo, logo possamos lêr um post de você contando como tudo passou!!! :-)

Beijos ILUMINADOS

Devaneios de Mulher disse...

Oi Dani, tive experiência com o assunto também e foi bem difícil de resolvermos o problema, mas, consegui!Minha pequena gritava dormindo e até acordada, jurava que via carneiros, e cachorros ferozes em seu quarto, até apontava o lugar onde eles estavam, muitas vezes de olho fechado! Um dia ela desenhou na porta o que via, posso dizer que foi a coisa mais feia que já vi!!!
Então, a primeira coisa que fiz, foi rezaer muito, repreender o inimigo mesmo sabe? Fiz isso por dias,semanas e meses até. Depois criei um hábito. Todo dia depois de escovar os dentes das duas, pegava um livro que sechama Oração para os pequeninos e abria para ver a mensagem bíblica daquele dia. Após esta leitura rezávamos e pedíamos proteção e agradecíamos pela linda noite de sono que teríamos! Eu deitava na cama da Anna, puxava o berço da Isa e ficava lá para elas sentirem minha presença. Fiz isso bastante tempo e resolveu. Hoje estamos todos bem!!!
Espero que tenha ajudado.

Beijo

Tati

Evelyn_mãe_da Sofia disse...

Oi Dani! A Sofia teve isso há um tempo atrás e agora esta voltando de novo! Eu não dei nada para ela. Fiquei apenas nas orações. Apenas não, porque vale muito, mas tb comentei com a pediatra e ela disse que era sim terror noturno. Até hoje não aceito muito bem esse lance. Sofia tb esta dormindo comigo e quando isso acontece(o terror noturno), fico muito triste e cançada, fico sem saber o que fazer. Demora demais para passar e ela grita muito! Isso é muito chato e espero que passe logo e que tiguim volte a dormir como um anjinho! Beijos!!

Erika disse...

Oi amiga! Sabe que hoje lavantei pensando em escrever sobre isso no blog? Pois é, minha filha tem 1 ano e 11 meses... e tb tem acordado gritando e aos prantos! mas percebo que isso só acontece, quando ela resiste a soneca da tarde. Ontem, minha mãe estava aqui em casa... é claro que minha filha ficou acordada o dia inteiro, desde as 6 da manhã... resultado... sono totalmente agitado! A pediatra me falou pra dar um chazinho pra ela quando eu perceber que ela está muito agitada. Essa noite dei, na segunda vez que ela acordou chorando, fiz um chazinho de camomila, não sei se foi o chá, mas depois que tomou, ela acalmou.

Beijosss
Erika

Tuka Siqueira disse...

Minha mais velha tinha esses episódios. Durante anos isso acontecia, não todas as noites, mas de vez em quando, ela gritava muito e sempre dizia que ia morrer. Era muito estressante porque não conseguíamos acalmá-la. Mas passou com a idade.

Abraços

Deni Brito disse...

Amiga, será que foi meu post sobre o Terror Noturno? Vai completar um ano que o Theo sofre disso... É desesperador... Comentei aqui rapidinho, pois tenho uma reunião agora, mas me adiciona pra gnt trocar umas ideias:

gerdeniacampelo@hotmail.com

Vivian disse...

Ai, Dani, imaino sua angústia! Nnca passamos por terror noturno, mas tenho passado por terror diurno com o Gá! rs
Ele morre de medo do meu closet e ive grudado em mim durante o dia, achando que alguma coisa vai sair de lá. Já levei ele pra ver o que tem lá, vasculhamos tudo, mas mesmo assim ele morre de medo. Ontem até eu fiquei com medo, sabia? De tanto que ele falou dauele lugar...rs
Bjos e com certeza isso passa... Fica tranquila!

Bia disse...

Dani, eu já comentei sobre isso no blog também.

Theo nunca teve sono tranquilo. Ele sempre dormiu a noite toda, não acordava, mas dormia "sofridamente". Ou gemendo, ou choramingando, às vezes chorando forte mesmo.
A última vez que ocorreu, foram episódios de choro forte, a noite toda, sem acordar, e um choro BEM sofrido. Lembro de uma noite que eu e meu marido começamos a chorar também e a rezar muito. Passou.

Apesar de não negar o plano espiritual, eu SEMPRE levo pro lado profissional e físico. Entendo de terror noturno, as questões psicológicas que o envolvem, sei porque ocorre, e sempre levei pra esse lado. Mas nessa semana, especificadamente, creio que foi espiritual sim. Fizemos uma rede de orações a família inteira e simplesmente acabou.

Mas estou falando do MEU CASO.

Antes de mais nada, sobre o Tiguim, não se assuste. Essa definição que você achou é muito "hard", rs.
Terror noturno nada mais é do que assimilar durante a noite, no sono, situações angustiantes que ocorreram de dia, por mais banal que fosse.

É extremamente comum.

Por exemplo: a criança foi numa festa de aniversário, estava muito quente, muita gente, muita informação de cores, músicas, pessoas etc. É comum ela dormindo "assimilar" aquela situação.
Não é nada que sofra danos futuros...

Às vezes eles sofrem picos de crescimento também, dente novo, mudança climática, mudança de rotina, qualquer coisa banal que os tire do eixo, eles assimilam isso durante o sono.

Ou seja, resumindo: acalme-se. É comum e passa, mas toda ajuda que você possa procurar é bem vinda.

Amamos vocês!
Beijos

Kariny - Mamãe Cristã disse...

oi amada, acho que já passei aqui no blog mas fazia um tempo que não vinha mais.. que coisa hein esse terror noturno, deve ser assustador e ruim pra ele também né.. a Kamila as vezes acorda assustada, chorando, gritando, mas é uma vez ou outra.. agora se tá acontecendo direto é bom procurar um profissional sim, pq quando não dorme bem, nada vai bem tb.. beijos no coração

O mundo da Dani disse...

amigaaaaaaaaaa tem surpresa pra vc la no recanto das mamaes blogueiras hoje a tarde viu...vai la..rsrrsrs
bjussssssssssss

Dê Freitas disse...

Oi Dani, não sei se você viu no meu blog, mas eu já escrevi sobre isso: http://mamydeprimeira.blogspot.com/2010/07/terror-noturno.html. A Manuela teve isso 4 vezes. Num espaço de 1 mês entre uma e outra e a última aconteceu depois de quase 5 meses.

Para mim foi desesperador, pq ela era muito bb. Se não me engano foi com 2, 3, 4 e 8 meses. Como ela não fala, ela só ficou chorando enlouquecida mente, um choro assustador e de olhos fechados. Em uma das vezes ela de repente acordou e começou a sorrir pra mim. Foi aí que tive certeza que se tratava de algo como pesadelo ou esse terror, pq dor é que não era.

Tb pesquisei no Google e achei até uma matéria na Crescer muito interessante. Dizia q é mais comum em crinças em idades escolares, mas que tb pode acontecer em bbs. Mas o que li é que normalmente ele não tem uma frequência assídua, acontece esporadicamente.

Na consulta que tive com um pediatra, na época em que ainda procurava, ele disse que não era isso. MAs não me convenceu. A impressão que tive é que o mais indicado é procurar um especialista em transtornos de sono.

Espero que fique tudo bem por aí.

bjs,

Related Posts with Thumbnails

Meu Orkut

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Receba atualizações no seu e-mail!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br